Loading...

sábado, 8 de outubro de 2011

Ministro recua e diz ser contra restaurante para fumante

LÍGIA FORMENTI - Agência Estado Criticado por integrantes da Fazenda, da Casa Civil e do movimento antitabagista, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, recuou e afirmou ontem que a equipe técnica da pasta dará parecer contrário à criação de restaurantes exclusivos para fumantes. A proposta faz parte de uma emenda à MP 540, que está em análise desde a semana passada pelo governo e, como revelou a reportagem, havia recebido nos bastidores o aval do ministério. Diante da repercussão negativa e da dissonância com colegas de governo, o ministro, que iniciara a discussão pela flexibilização na Esplanada, afirmou ontem ser contrário à liberação do fumo em ambientes fechados - mesmo em estabelecimentos criados exclusivamente para fumantes. Padilha também disse não aprovar outras duas sugestões contidas na emenda: uma sobre adição de mentol ao tabaco e outra sobre mudanças nas regras das embalagens dos cigarros. Proposta em agosto, a MP 540 traz em seu texto original o aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos cigarros, medida considerada essencial pelo governo para engordar a arrecadação. Como forma de compensação, uma emenda de autoria do deputado Renato Moling (PP-RS) propôs medidas mais brandas que aquelas em discussão no Congresso e na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Assim como o projeto de lei no Senado, a emenda à MP prevê proibição total do fumo em ambientes fechados no País, mas libera estabelecimentos voltados exclusivamente para fumantes. Nesses locais, o cigarro seria permitido, desde que respeitadas duas condições: advertências na entrada do estabelecimento informando que ali o fumo é permitido e a proibição do ingresso de menores de 18 anos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

2 comentários:

  1. Sua saúde não vale nada, o que vale são os impostos!

    ResponderExcluir
  2. O Ministro Padilha parece um piru tonto, muda de discurso como muda de roupa, não se COMPROMETE com nada e ninguém! 10 DIAS DEPOIS DESSA DECLARAÇÃO JÁ ESTÁ CONCORDANDO EM PERMITIR CIGARROS EM TABACARIAS!!!

    SE SITUA, MINISTRO!

    ResponderExcluir