Loading...

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Garotos na faixa dos oito aos 13 anos que convivem com fumantes j� apresentam art�rias alteradas, mostra estudo

De Rachel Botelho, da Folha de S. Paulo

O fumo passivo pode afetar a sa�de das art�rias bem mais cedo do que se acredita. Crian�as e adolescentes que moram com pessoas fumantes j� apresentam, em consequ�ncia, um espessamento das paredes dos vasos, conforme revela uma pesquisa finlandesa publicada no peri�dico "Circulation". At� este momento, esse efeito da exposi��o � fuma�a do cigarro n�o havia sido estudado em menores de 18 anos.

A pesquisa envolveu 494 crian�as de oito a 13 anos. Os cientistas mediram v�rios par�metros que avaliam a sa�de das art�rias e verificaram que, nas pessoas expostas ao cigarro, os indicadores eram piores.
Os participantes foram divididos em grupos conforme os n�veis de cotinina encontrados no sangue -esse subproduto da nicotina � o principal marcador para exposi��o � fuma�a.

Especialistas dizem que, se a exposi��o � fuma�a for cr�nica, indiv�duo poder� apresentar aterosclerose precoce, na fase adulta

Um exame de ultrassom mediu o espessamento da aorta e da car�tida. Os resultados da an�lise mostram que as crian�as com mais cotinina no sangue tinham paredes das car�tidas 7% mais espessas, em m�dia, do que aquelas com n�veis mais baixos da subst�ncia.

A aorta dos integrantes do grupo exposto � fuma�a de cigarro mostrou-se 8% mais espessa, em m�dia.
A flexibilidade das art�rias do bra�o - ou fluxo da art�ria braquial -, outro par�metro da sa�de dos vasos e do risco cardiovascular, mostrou-se 15% inferior nos adolescentes com n�veis mais altos de cotinina. O colesterol desses pesquisados tamb�m estava elevado.

Infarto e derrame
Segundo a cardiologista Jaqueline Scholz Issa, diretora do programa de tratamento de tabagismo do InCor (Instituto do Cora��o), esses sinais podem anteceder ou ocorrer paralelamente � aterosclerose -estando, assim, diretamente associados a eventos cardiovasculares, como infarto e derrame.
A boa not�cia � que o problema pode ser revertido. "Levam-se 24 horas para recuperar a disfun��o endotelial que surge ap�s meia hora de exposi��o a fuma�a. Mas, se a exposi��o for cr�nica, com o tempo a pessoa poder� ter um evento cardiovascular agudo, como infarto ou AVC, se tiver outros fatores de risco", diz Issa.
Em outras palavras, a doen�a pode n�o se manifestar durante a inf�ncia, mas, se a crian�a ou o adolescente continuar exposto � fuma�a, poder� apresentar aterosclerose mais precocemente do que pessoas que n�o convivem com o fumo.
"� uma pesquisa de ponta, com uma metodologia sofisticada e muitos adolescentes. � mais um dado que mostra que fumar em ambiente fechado n�o est� com nada", afirma.

Fisiologia alterada
Segundo Frederico Leon Arrabal Fernandes, m�dico colaborador do grupo antitabagismo do Hospital Universit�rio da USP, o impacto do fumo passivo nas doen�as respirat�rias das crian�as j� � muito conhecido, mas seu efeito no sistema cardiovascular, ainda n�o.
"Esses dados s�o muito interessantes, porque mostram que a fisiologia da crian�a j� est� alterada, e � sobre essa base que vai se desenvolver uma doen�a cardiovascular quando ela se tornar adulta."

Nenhum comentário:

Postar um comentário